sexta-feira, 29 de abril de 2011

Onde pára o sr. ministro das finanças?

O Teixeira pediu a ajuda externa à revelia do Sócrates e demitiu-se no instante em que anunciou a necessidade do pedido de ajuda, com efeito imediato. Agora, mostram umas imagens tremidas do "falecido" ao estilo da antiga União Soviética. Eu tenho Saudades do PEC I e do PEC II que, de facto, eram MECS – Mentiras do Camarada Sócrates. MECS daqueles, precisávamos de mais 20.
“O Nando anda num stress terrível”
Aqui há umas semanas chegou-me aos ouvidos uma frase que hoje explica o que veio a acontecer:
“O Nando está num stress terrível. Não dorme, come compulsivamente, está a engordar 1kg por semana. Tenho medo que lhe dê um ataque.”
Isto estava a acontecer porque a taxa de juro já tinha ultrapassado em muito os 7%/ano que era o  soar do alarme de bancarrota iminente. Mas o chefe do manicómio em autogestão teimava em dizer “Está tudo bem para não dizer que está óptimo, não preciso da ajuda de ninguém, e daqui ninguém me tira. Isto é tudo culpa do Pato Donald e do Pato Coelho”.
Fig.1 - Nós somos os pais de todas as crises 
O dilema do Sr. Ministro das Finanças estava entre cumpriu as ordens de aguentar até ao último homem ou cumprir o dever último cívico de pedir ajuda para Portugal. Acabou por decidir pedir ajuda à revelia do chefe do manicómio e demitiu-se com efeito imediato. Foi um suicídio construtivo.
Agora, estamos numa governação ao estilo da antiga União Soviética. O Secretário-geral morria e começavam rumores disso que eram sempre negados com umas imagens tremidas e de costas do já morto a dar beijinhos a crianças. Entretanto, havia a luta pela sucessão, matavam-se e esfolavam-se uns aos outros, e, quando havia um vencedor, dava-se finalmente conhecimento ao povo de que o grande líder tinha morrido. Andavam nisto uns longos meses.
Ai como eu tenho saudades do PEC I, do PEC II, do Salazar e de quando era criança.
O chefe do manicómio disso que “ainda vão ter saudades do PEC IV”.
Eu tenho saudades é do PEC I, quando o governo anunciava, e eu acreditava, que Portugal era uma maravilha que ia crescer 3% ao ano, que ia ajudar a Grécia, a Irlanda e a Espanha.
Eu tenho saudades é do Salazar, quando o governo anunciava, e eu acreditava, que Portugal era uma super-potência riquíssima, que tinha centenas de tonelas de ouro, que era o maior império da Terra, que mandava o que lhe sobrava para ajudar a Alemanha, que não precisava de ninguém, que viviamos orgulhosamente sós. Ai como o povo era feliz nesse tempo de fábula.
Fig.2 - Ainda vão ter saudades do Bibi
O problema é que Portugal tem que cortar 25 mil milhões de € em cada ano (25 000 000 000 €) e cada PEC só cortava mil milhões pelo que eram precisos 25 PECs. Era tipo uma novela da TVI: ainda  faltavam 21 PECs mas cada úm era anunciado como o último. À cadência de um PEC cada 3 meses, ainda tínhamos PECs para mais 6 anos.
Claro que cada novo PEC que aparece, sempre de forma inesperada e por culpa dos outros, nos deixa saudades da ilusão perdida no PEC anterior.
Na realidade, o que tivemos foram MECS - Mente Camarada Sócrates.
 Fig.3 - Se disseres uma mentira muitas vezes, o povo acredita

Como eu tenho saudades da minha infância em que não havia problemas no Mundo.
 Fig.4 - No mundo de uma criança nunca há problemas
Pedro Cosme Costa Vieira

0 comentários:

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Best Hostgator Coupon Code