terça-feira, 19 de julho de 2011

Porque os USA e o UK são AAA?

Esta pergunta é muito pertinente e foi colocada por um comentador a quem agradeço.
Os EUA têm o Dólar que pode desvalorizar. Apenas considerando o último ano, o USDólar já perdeu 13% do seu valor.

Fig.1 - cotação do US Dólares em Dólares por Euro

Os EUA têm a dívida pública denominada em USDolares e, como o Dólar pode desvalorizar, o risco de o Estado falhar no pagamento da dívida denominada em USDólares é muito baixo.
Por exemplo, se o mercado entender que o USA só podem, em termos externos, pagar 50% da dívida  então, o Dólar desvaloriza 50%.
A diferênça entre a cotação máxima (0.85$/€ em 2000) e o a mínima (1.58$/€ em 2008) traduz uma desvalorização de 46%. E a desvalorização é para continuar.
Quem em 2000 tinha 100€ de dívida pública americana (85USD), agora tem 60€.
É um hair-cut de 40% sem ninguém dar conta. 

No final os USA só vão pagar uma parte da dívida (se pensarmos em termos do Euro) mas não há formalmente bancarrota.
Passa-se o mesmo com o Reino Unido.

Se a Grécia não pagar 40% da dívida (denominada em Euros), haverá bancarrota. 

E o Japão?
Isto também acontece com o Japão acrescendo que a dívida pública é detida pelas famílias japonesas. globalmente, o Japão não é devedor ao exterior mas credor. Os USA  devem ao Japão 980 mil milhões USD.

E porque isso não acontece com o Zimbabwé?
Acontece na mesma mas, em termos externos, ninguém empresta dinheiro em Dólares Zimbabweanos. A dívida externa do Zimbabwé é denominada em USDólares pelo que a desvalorização não induz uma diminuição dos pagamentos ao exterior.

E a França?
É um caso grave. Vamos rezar enquanto eu procuro mais umas variáveis. Mas vai ser difícil.
Mas no fundo, no fundo, os ratinguistas estão mais certos que errados e nós portugueses estamos mais errados que certos.

p.s. - em Janeiro 2012 a França desceu o rating.
Pedro Cosme Costa Vieira

2 comentários:

TRS disse...

Tenho seguido o seu blog com interesse e entusiasmo. No entanto, ao ler este artigo vi-me perante um impasse que não compreendo.
Se EUA têm a dívida em USdolares, independentemente da desvalorização do USdolar, a dívida continuará igual. Só ara nós, com o euro, é que terá baixado.

Ou seja, a não ser que os EUA tenham nos seus cofres euros para cambiar em USdolares e pagar uma dívida "mais barata"(o que não devem ter muito, pois a sua Balança Corrente é negativa), os mais de 14 biliões de USdolares de dívida deles hoje, amanhã, se o USdólar desvalorizar 50%, continuarão a ter uma dívida de mais de 14 biliões de USdolares.

Se nós devemos ao nosso amigo 100 euros, mesmo que o euro desvalorize amanha em 50%, não faz com que só lhe paguemos 50 euros.

Se percebi mal o seu artigo, corrija-me, por favor.

Cumprimentos e boa continuação...

Económico-Financeiro disse...

Estimado Leitor, realmente, depois de uma desvalorização, a dívida americana em USD fica com o mesmo valor facial pelo que o problema da dívida parece subsistir. No entanto, a desvalorização induz inflação que diminue o valor real da dívida e aumenta, em termos nominais, o PIB. Por exemplo, nos anos 1920, a Alemanha para poder pagar as dívidas em Marcos teve uma inflação superior a 1000%/ano. Técnicamente, a desvalorização e a consequente inflação não são incumprimento. Obrigado pela questão.

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Best Hostgator Coupon Code