domingo, 16 de outubro de 2011

O corte nos subsídios de Natal e de Férias vai avançar nos privados

O Pedro Passos Coelho é boa pessoa.
Perguntam-lhe uma coisa e ele, seriamente, diz a sua opinião. Como, tirando a ópera, não tem qualquer conhecimento sobre qualquer assunto e tem que dar uma resposta, sai qualquer coisa.
Era como se me perguntassem se, daqui a 1342,33 dias, vou estar a comer um iogurte com pedaços de morango. Eu diria que sim. Que o iogurte faz bem e que por isso, vou estar a comer um. Mas nem sei se isso calha de dia ou de noite, à semana ou ao Domingo. Mas nesse dia logo se via.
O PPC é igual mas para ele, 1342.33 dias correspondem a algumas horas.
Depois o Gaspar mostra-lhe uns gráficos, ele ouve silenciosamente e diz
    -Mau, isto está pior do que eu pensava.
Abana a cabeça, morde o lábio de baixo e remata
    - Ó Vítor pá, se não fosses tu, estávamos perdido. Obrigado pá. Ainda bem que o Cavaco me falou em ti.
    - Ó Vítor, não te preocupes, pá. Enquanto fazes mais uns gráficos, eu vou fingir que tomar o pequeno almoço ali para os lados da RTP a ver se está lá algum jornalista e digo, como que sem querer, que é preciso fazer mais qualquer coisa.
     - Achas assim bem Vítor? Tu sabes mais mas, se fores tu a falar, o governo pára 15 dias. Tu demoravas para aí umas 300 horas só na introdução.

A medida mais dura do Orçamento de Estado para 2012
É o corte dos subsídios de férias e de Natal dos funcionários públicos e nas pensões de reforma. O PPC veio dizer que "nos privados não se corta porque não melhora em nada as contas públicas".
Depois foi ver o gráfico do Gaspar e corrigiu logo com "não prometo que estas medidas sejam suficientes".
O que será que o PPC viu que o assustou? Olhem o gráfico:

Fig. 1 - Evolução dos custos do trabalho, 2000:1-2011:2 (fonte:INE)

Os custos do trabalho traduzem quanto custa, em média, produzir uma unidade de valor. Sendo maior que 100 traduz que os salários aumentaram mais que a produtividade.
    - Ó Vítor, não pode ser. Então em 2011 fica 33% mais caro produzir uma unidade de valor que custava em 2000? Agora estou a perceber as falências de empresas terem disparado e a nossa industria não conseguir exportar e o desemprego estar em explosão.
    - Ó pá, estou a ver que é necessário que os custos do trabalho retornem aos valores de 2000.
     Depois disse o Gaspar
     -  E para isso é preciso, além de aumentar o horário de trabalho em 0.5h/s (-6,25%), cortar o 13.º mês (-7.1%), cortar o subsídio de férias (-7.1%) e ainda aumentar o horário de trabalho mais 0.5h/s (-6.25%).

Passadas 4 horas
     - Vítor, vou rezar para que a Troika nos dê 4 anitos para a implementação destas quatro medidas. Senão, terei que as meter já em 2012.
     - eu gosto de te ouvir mas o tempo passa. Ainda agora ia tomar o pequeno almoço e já está na hora de comer as sandes. Ó Cristas, anda cá,  traz a marmita e vem comer connosco.
     Depois das sandes, o Gaspar rematou.
     - Eu li no blog de onde tiramos o OE2012 que estas 4 medidas serão suficientes se a produtividade do trabalho não se degradar o que será difícil atendendo a que lá está previsto que o PIB caia 20%.

Passadas mais 4 horas 
     - Isto precisa de um trabalho colossal. Isto é pior que cantar a Traviata de um folgo só.
     - Bem, eu disse que ia tomar o pequeno almoço mas parece que já são horas de lanchar. Ó Vítor, não abras mais a boca senão tenho que ir lá jantar.

Pedro Cosme Costa Vieira

0 comentários:

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Best Hostgator Coupon Code