sexta-feira, 18 de setembro de 2015

Passo a passo vai o Passos caminhando para a vitória

O debate radiofónico correu bem ao Passos Coelho. 
Quando, em 2011, vi o debate Passos Coelho vs José Sócrates, fiquei com a certeza que o Sócrates estava derrotado e que o Passos Coelho era uma fera política. Então, vendo que no debate televisivo da semana passada a coisa esteve muito enrolada, pensei que o Passos estava em baixa de forma.
Talvez o desgaste da governação, somado ao problema de saúde da sua senhora estivessem a causar desgaste.
Mas, afinal, não, estava apenas a dar corda ao Costa para que se enforcasse nela.

A técnica do rabejador.
Parece impossível que um toureiro com 70kg consiga controlar um touro com mais de 600kg puxando-o  apenas pelo rabo.
A técnica é contrariar o bicho. Quando o touro pensa que vai ser puxado para um lado, o toureiro puxa-o para o outro lado.

O Costa representa o touro.
Cheio de força de uma vitória estrondosa contra o Seguro nas primárias e num congresso onde não teve oposição.
Cheio de força de um governo (dos Passos Coelho+Portas) que aplicou as mais duras medidas de corte de despesa e de aumento de impostos desde a Segunda Guerra Mundial.
Cheio de força com um "programa de governo" escudado no "estudo dos 12 sábios do PS."

O Passos Coelho teve que lhe mudar as voltas.
Se o Costa apresentou um estudo cheio de detalhe, mesmo que com medidas que não fazem qualquer sentido, o Passos+Porta atacaram com "Estamos obrigados a cumprir o Tratado Orçamental que o PS também assinou."
O primeiro debate serviu, tal como as corridas iniciais do touro atrás do bandarilheiro, para lhe tirar essa força toda.
O segundo debate serviu para o tourear bem toureado até que o bicho teve que se refugiar nas tábuas.

Fig. 1 - Em 1944, a Geninha ter quase mostrado o joelho foi muito mais audaz que a Joana Amaral Dias ter aparecido duas vezes em pelote.

O que diz no Plano de Estabilidade?
1 => O défice das contas públicas dever ser, em média, zero.
2 => Enquanto a dívida pública portuguesa estiver acima de 60% do PIB (que é o caso), o défice das contas públicas tem que ser, no máximo, de 1% do PIB.
Se em 2015 Portugal tiver um défice na ordem dos 3,0% do PIB, nos 4 anos ainda será necessário corrigir as contas públicas em 0,5 pontos percentuais por ano.

E como é que isso vai ser feito?
Da mesma forma que se depena um ganso vivo: vai-se puxar onde o bicho gritar menos.
Se for no corte das pensões, é no corte das pensões, se for no aumento dos impostos, é no aumento dos impostos, se for noutro sítio, é noutro sítio.
"Logo veremos como vamos fazer esse caminho mas que tem que ser feito por causa do Tratado Orçamental que o PS também assinou" (Diz o Passos Coelho).

A "poupança dos 1000 milhões € nas prestações não contributivas" do PS.
Onde será que o Costa vai cortar muito mais que os 600 milhões € do Passos?
Será um corte nos 178,15€/mês (53,44€/mês para as crianças) do RSI?
Será um corte nos 176,76€/mês da pensão dos deficientes?
Será um corte nos 201,53€/mês das  Pensões Sociais por Invalides e por Velhice?
Será um corte nos 419,22€/mês do Subsídio Social de Desemprego pago a quem tenha a seu cargo um agregado familiar?

Fig. 2 - No Aniki Bobo, a conversa inocente entre duas crianças foi considerada um atentado aos bons costumes. Já muito avançamos mas ainda estamos tão longe!

Vejamos o que disse o Vieira da Silva, ministro da Segurança Social do PS!
Quando, em 2014, o Passos Coelho disse que em 2015 iria "poupar" 100 milhões € nas "prestações não contributivas", um décimo do valor que o Costa diz que vai conseguir cortar, o Vieira da Silva insurgiu-se!

«Vieira da Silva criticou esta tarde o que disse ser a "nova e poderosa redução nas prestações sociais" prevista na proposta de Orçamento do Estado (OE) para 2015, frisando que o PS nunca aceitará a imposição de limites aos valores que podem ser recebidos individualmente ou por agregado familiar.»
Jornal de Negócios, 30 Out 2014

Acho estranho o Vieira da Silva estar agora calado quando o Costa, chefe do seu partido, diz ir cortar 1000 milhões€, 10 vezes o valor que, ainda há poucos meses, o fizeram rugir!

Fig. 3  - Não foi a Vieira da Silva que foi ministra do Sócrates mas não vale a pena meter aqui a foto do outro.

O Vieira da Silva traz-me à memória outro socialista.
O ASS que tanto berrou e esperneou alegando ser vítima de pressões e de censura e que tanto pressiona para que eu seja silenciado.

E as promessas eleitorais?
Quando um político não promete nada (lembro-me do Durão Barroso prometer que Portugal iria ser a região mais rica da Península Ibérica), dizem que não tem poder de mobilização.
Quando promete muito, dizem que "é um mentiroso incapaz de cumprir com o prometido".

Recordo aquele acordo
Bem claro e assumido
Eu trepava um eucalipto
E tu tiravas o vestido

Disseste que se eu fosse audaz
Tu tiravas o vestido 
O prometido é devido

Fig. 4  - Eu bem prometo à minha amiga ucrâneana que "te vou amar e sustentar mesmo que os airbags murchem" mas ela não acredita nisso.

As promessas e as juras de amor eterno nunca são para cumprir, 
Digamos que estas sim, são brincadeiras de criança.
As promessas dos políticos são apenas um "romance de ficção científica" com que nós sonhamos o futuro. 
A promessa "amar e respeitar até que a morte nos separe" que faz as pessoas chorar ao recordarem que a mesma jura que lhe fizeram se foi transformando, dia após dia, numa vida de pancadaria infernal.
Tudo se deveria reduzir a "Prometo que vou fazer o meu melhor para que tenhas uma vida feliz."
E os políticos deveriam prometer "fazer o melhor que estiver ao meu alcance para que a vida dos portugueses melhore."
E é isso que eu vejo no Passos Coelho.

Fig. 5 - Os airbags murchos não têm beleza nenhuma

Faz-me lembrar um candidato americano.
Que promete, se for eleito presidente, encontrar a cura para o cancro.
Se, o Kennedy, com a sua afirmação "vamos à Lua" conseguiu que se fosse meso à Lua, com o anúncio "vamos acabar com o cancro", também o Cancro vai acabar.
Mas alguém acredita nisto?
Mas que cancro? Há tantos e são tão diferentes.
É apenas o sonho que acompanha a humanidade desde sempre, o sermos capazes de vencer a Morte.

E faz-me lembrar as promessas do António Costa.
Prometeu que "iria cumprir o mandato para que foi eleito na Câmara de Lisboa até ao fim" e, depois, demitiu-se quando lhe cheirou que ia ser Primeiro Ministro.
Que iria fazer (lembrou-lhe o Passos Coelho) travessias do Tejo, aeroportos e mais coisas e a única coisa que conseguiu fazer foi transformar Lisboa numa piscina sempre que há uma chuvita.

Vejamos uma bacorada: as iluminação pública com LED.
Actualmente as luzes de iluminação pública são de "Vapores de Sódio". Esta lâmpadas, além de serem a tecnologia que emite mais luz por unidade de energia consumida como são monocromáticas (cor de laranja), têm muito menos impacto nos animais (que, genericamente, não as vêm).
Colocar na rua luzes brancas com a mesma potencia fará com que os animais pensem que é dia ou desorientando-se pensando que é o luar. Mesmo os peixes, se passam a desorientar com as luzes vindas de terra.

Mas, supondo que queremos mesmo terLuz Branca, por exemplo, em parques e cruzamentos de estradas, as lâmpadas de florescentes de indução são mais eficientes e baratas que os LEDs.
Por isso, dizer que vai financiar a substituição das actuais lâmpadas (de vapores de sódio) por LEDs é uma burridade total.

Fig. 7 - Para iluminação com Luz Branca exterior, a melhor solução são as lâmpadas de indução (ver, caso no Brasil). 

O Costa faz-me lembrar o Sócrates.
É só imagem, um sorriso bonito e "o melhor lado" virado para as câmaras.
Quanto a conteúdo, reporta sempre para "isso foi estudado por 12 sábios".

Fig. 6 - Estes Gajos têm boa imagem, um cor bonita (quase como a do Costa) e estão aqui a pedido da Maria João para "responder aos anseios das leitoras"

E ainda falta o aumento do IMI.
Além de a Câmara de Lisboa ter amortizado dívida porque o Estado assumiu 260 milhões € por causa de uns terrenos roubados no Estado Novo para que o Aeroporto da Portela pudesse ser feito. Seria por demais justiça que esse dinheiro fosse para os herdeiros dos que foram expropriados.
E, além desses 260 milhões €, o "massivo aumento dos impostos" atribuídos ao Gasparzinho também se traduziu num massivo aumento das receitas em IMI da Câmara de Lisboa, que o Costa não rejeitou.

Mais uma sondagem,
Hoje foi a vez da sondagem da Eurosondagem dar mais um "empate técnico" com o PS ligeiramente à frente nos votos (35,5% contra 34,0%) e o PSD+PP ligeiramente à frente nos deputados (98 deputados contra 100,5 deputados).
A guerra vai ser esta, o PSD+PP ter mais um voto (ou mais um deputado?) para poder encabeçar o próximo governo.
E tudo vai nesse bom caminho.

Pedro Cosme Vieira

0 comentários:

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Best Hostgator Coupon Code