domingo, 24 de janeiro de 2016

Terá acontecido hoje a primeira derrota do PCP?

Hoje houve dois vencedores.
Primeiro, Marcelo Rebelo de Sousa porque foi eleito à primeira volta contra 9 candidatos.
Segundo, Vitorino Silva porque conseguiu estar taco a taco com o PCP.

E houve dois derrotados.

O Póvoa porque não conseguiu forçar uma segunda volta (onde perderia).
O António Costa porque, com a sua incapacidade de tomar decisões, não conseguiu arranjar um candidato forte como, por exemplo, o Francisco Assis.

E onde fica o PCP?
O PCP ganha sempre pelo que será difícil dizer se ganhou ou perdeu. Mas, desta vez, não vai ser possível esconder a derrota porque esta foi estrondosa não só por o Edgar ter apenas 3,6% dos votos mas principalmente por a Marisa Matias terem conseguido quase o triplo deste resultado, 9,9%.
Em 1976, Otávio Pato teve 7,59% (Ramalho Eanes);
Em 1991, Carlos Carvalhas teve 12,92% (Ramalho Eanes-Reeleição);
Em 2001, António Abreu teve 5,16% (Sampaio-Reeleição);
Em 2006, Jerónimo de Sousa teve 8,64% (Cavaco Silva);
Em 2011, Francisco Lopes teve 7,14% (Cavaco Silva);
Em 2016, Edgar Silva ficou nos 3,8%!

3,8% é a votação do Vitorino Silva!
O Tino mostrou bastante capacidade para uma pessoa gaga e que apenas tem uma 4.a classe e uma vida de calceteiro. Se o Tino tivesse tido uns pais que lhe tivessem pago um curso na Suíça, concerteza que teria sido reitor de uma universidade e hoje teria ganho as eleições presidenciais.
E 3,8% para o PCP, um partido que se quer de charneira na política portuguesa, é zero, aplicado a umas legislativas daria 3 ou 4 deputados ao PCP!
 Com esta votação num tempo em que não havia voto útil num candidato da esquerda, o PCP iniciou o caminho traçado pelos dinossauros: desaparece transformando-se numas galinha esganiçada.

Com 3,8%, o PCP já não mete medo a ninguém.

Bem, mete medo ao Costa!
Será que este resultado do PCP resultará do seu apoio ao governo do António Costa?
Será que esse apoio vai levar ao desaparecimento do PCP, como aconteceu na Grécia, e a sua substituição pelo BE?
Se o Comité Central pensar que sim, os dias do António Costa como Primeiro Ministro estão contados e tal nada terá a ver com o presidente eleito Marcelo Ribeiro de Sousa.


A "minha" sondagem acertou.
Acertou na parte em que afirmei com certeza que não haveria segunda volta.
Acertou na parte em que afirmei que a votação no Marcelo iria ficar abaixo dos 55,1%.
Mas erraram na parte da Maria de Belém.
Mas tenho em minha defesa que a minha previsão era apenas acerca do "erro" em torno do valor médio dado pelas 3 sondagens publicadas e estas estavam, relativamente à Maria de Belém e Tino, com desvio.
Agora, é esperar pelas próximas, pelas Legislativas 2016.


0 comentários:

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Best Hostgator Coupon Code