sexta-feira, 22 de julho de 2016

O tempo da geringonça está a chegar ao fim

-Preciso falar com os familiares ou amigos do Sr. Geringonça.

Disse a médica na sala das visitas. 
- Mas, Sr. Dr.a, o que se passa com o nosso querido familiar?
-Preparem-se para o pior.
- Mas como é isso possível se o Geringonça não se cansava de anunciar que "estava tudo a correr como o orçamentado"?
- É que o orçamentado não passava da Crônica de uma morte anunciada (no Brasil escreve-se Crônica e eles são a maioria dos falantes de Português pelo que não sei como escrever para não dar mais um erro ortográfico).


Vejamos qual é a doença que está a matar a Geringonça.
É que na campanha eleitoral, o Costa (ver, p. 95) afirma uma política orçamental baseada em taxas de crescimento elevadas e, mesmo assim, com défices públicos elevados. 
Prevê em 2016 um crescimento real do PIB de 2,4% e, para 2017, 3,1%. Crescimento económico implica mais receita fiscal (em IVA, IRS, etc.) e menos despesa pública (em subsídio de desemprego, RSI, etc.). Com este crescimento, o défice previsto é de 3,0% para 2016 e 2,5% para 2017.
Mais ou menos, 1 ponto percentual de taxa de crescimento a mais, reduz o défice em 1100 milhões €.

Depois, veio o Orçamento de Estado de 2016.
Por causa de Bruxelas, teve que ser metido juízo na previsão de crescimento (que passou para 1,8%, p.18) e mais cortes no défice (que passou para 2,2%, p.19), ver o documento.
O crescimento reduziu em 0,6pp e o défice 0,8 pp que, somados, implicariam políticas de contenção orçamental de (0,6*60% + 0,8%)*185 = 2150 milhões €.

Bem, subiu os combustíveis e o tabaco em tuta e meia.
Mas isso, no máximo, representa 350 milhões €.
Assim, mesmo que o aumento dos salários da função pública, o corte de metade da sobretaxa de IRS e o IVA da restauração, já estava na proposta de governo do PS, a proposta de OE2016 tem um buraco de 1800 milhões €.
Acreditando em tudo que estava na proposta de governo do PS, a tal coisa feita pelos 12 macacos, o défice para 2016 iria ser 3,2% = 2,2% + 1,8G€/185G€.

Relativamente à proposta de governo do PS, há no OE2016 um buraco de 1800 milhões € e nada foi dito ou feito para tapar este buraco.
 
E o crescimento veio por ai abaixo.
O Passos Coelho conseguiu 1,5% em 2015 e o costa achou pouco, que ia duplicar este valor com as políticas de emprego e crescimento.
O problema é que em 2016, o crescimento vai ficar, na melhor das hipóteses,  e, 1%. Não que este valor seja uma surpresa pois já há muito tempo que muita gente fala deste número. Este desvio vai acrescentar 0,5pp ao desvio orçamental, (1,8%-1%)*0,6 = 0,5 % do PIB.

Por isso, o défice para 2016 já estava previsto no OE2016 de Março que seria de 3,7% do PIB.

O Costa acreditava que iriam aceitar fosse o que fosse.
Agora dizem que "Dissemos que o défice ia ser de 2,2% mas já será suficiente se acabarmos com 2,99%". De facto sempre foi esta a estratégia, empurrar com a barriga e deixar que o tempo tornasse as coisas irreversíveis, à moda do Sócrates.
E, mesmo apra os 2,99%, nunca jamais o Costa conseguiria poupar 0,7% do PIB que faltampara os 2,99% que agora Marcelo e Costa anunciam, nunca, mas "Vamos indo e vamos vendo pois o caminho faz-se caminhando e enquanto cá estamos, cá estamos". 
Mas Bruxelas não tinha dito que 2,8% nem pensar? Então como poderão aceitar 3,7% ou mesmo 2,99%)
Bruxelas já não tinha dito em finais de 2015 "Menino Costa, não vá por ai que vai levar um puxão de orelhas"? 
Então porque tanta admiração por causa das sanções?
É fazer deles parvos, ser parvo ou fazer dos portugueses parvos.

O ano aproxima-se do fim e o buraco começa-se a ver.
O OE é anual, não é por duodécimos, e, por isso, o dinheiro pode ser gasto todo logo em Janeiro. O problema é que, quando nos aproximamos de dezembro, começa-se a ver que as contas não batem certas, que não há dinheiro para os tempos que ai vêm.

Mas Costa anunciou já em Março de 2016 que não chegaria ao fim do ano.
Quando disse que, em 2016, não faria nenhum orçamento retificativo, estava a anunciar que se iria embora antes do fim do ano.

O professor Augusto Rocha e Silva suicidou-se.
Foi professor do meu sobrinho de Geologia (em 1983) e de Mineralogia e Petrologia (em 1984), era ainda assistente.
O processo dele foi parecido com o do meu sobrinho (desse tempo na Faculdade de Engenharia do Porto) que teve a sorte de ter sido despedido em 2002. Chegado a 2000, deixaram de lhe atribuir serviço letivo, estava o homem para ali encostado. Até chegaram a tirar-lhe o gabinete.
Também é idêntico ao processo do meu sobrinho na Faculdade de Economia do Porto dos últimos anos a quem também já chegaram a não atribuir serviço letivo, há uns anos, mas ele foi mais resistente que o professor pois meteu férias (cortou as silvas do meu mato) e, depois, foi dar outra coisa qualquer, agradeço ao Professor Pavel Brazdil que aceitou eu dar informática. Quando eu lhe fui falar ele disse "Se quiser dar as turmas todas, força que tenho mais coisas para fazer."
No outro dia o Rocha, decorridos 30 anos, foi-o visitar à FEP. Notou que estava afetado porque adorava dar aulas. Na página dele diz apenas "O meu maior interesse: não me aborreçam."

E o que fez o reitor da universidade do porto?
A universidade do porto tem dezenas e dezenas de casos de perseguição de que o Rocha foi apenas mais uma vítima.
E o reitor gasta o seu tempo a perseguir moinhos de vento e a fazer parte dessas perseguições (sim, ele era o diretor da FEUP durante esses anos de chumbo!).
Gente que não presta, FDP.
O que salva o meu sobrinho é ser temente a Deus Nosso Senhor e amante da verdade.

Eu gosto do Trump.
Não me perguntem o porquê, talvez por não gostar na Hillary ou por ser louco mas, como consigo ver valor ao Trump que, aparentemente, não passa de um louco, também os americanos lhe verão valor.
Gostei especialmente do discurso da mulher. Se gostaram do discurso quando a Michelle o disse, porque não gostarãod ele agora?
Adorei o sotaque!


Fazer o muro com o méxico.
As mesmas pessoas que criticam os USA não quererem receber imigrantes, assinaram um acordo com a Turquia para devolverem os imigrantes que entram na Europa, construiram uma vedação com arame farpado em Ceuta e muitas coisas piores.
A única diferença está na verdade do Trump e na hipocrisia dos outros.
Vejam como é o muro em Ceuta, a nossa praça perdida em 1640 para os espanhois:


Esquerdistas!
O vosso problema não é o que eu digo, as contas que eu apresento mas a verdade dos factos. Por isso, não basta eu me calar para que as vossas mentiras se transformem em verdades.
O dia da libertação aproxima-se e, o dia mais feliz de 2016 será nesse dia, quando a geringonça for pelo cano abaixo.

Maria Clara

1 comentários:

Tykhead disse...

Gosto dos G€ ... B-)

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Best Hostgator Coupon Code