segunda-feira, 17 de abril de 2017

Isto é muito importante para os homens

A menstruação é um dos problemas mais grave na vida dos homens. 
Tenho a certeza que já estão a dizer "Fosca-se que o bloggista assassino pifou de vez" mas não, nunca estive tão lúcido.
 Apesar de a menstruação ser um defeito das mulheres (não gritem que vou já clarificar este ponto), afeta muito o relacionamento amoroso dos homens não só porque em 20% do mês a mulher não quer fazer daquilo mas também porque uma grande maioria fica irritadiça ou mesmo impossível de aguentar.
O grave disto é que é exatamente nestes dias que os homens se iniciam no vinho, nas putas e, mais grave ainda, no gravíssimo e degradante hábito de ver jogos de futebol.
Atrás do vinho e das putas, já sabemos, vem o défice, a dívida pública e os populistas de direita pois, os esquerdistas são apenas utópicos que procuram com as suas extraordinárias ideias construir a sociedade perfeita onde o homem não explora o homem.
 Já agora, o homem, a mulher, o porco, a galinha, o coelho, elefante, o leão do circo, o mosquito, mais não sei quantos animais e bebidas com açúcar não exploram o homem, a mulher, o porco, a galinha, o coelho, elefante, o leão do circo, o mosquito, mais não sei quantos animais nem bebidas com açúcar.
Por este andar em que os utópicos estão a tomar conta de tudo, qualquer dia a única coisa politicamente correta e possível sem pagar um imposto ou uma taxa será apanhar na bolha.
Melhor dizendo, bolha não é correto, no novo léxico esquerdista politicamente correto, é "fazer o amor no órgão sexual masculino recetor". 
Tenho que fazer uma pequena correção pois é "fazer o amor no órgão sexual masculino recetor inferior" porque "fazer o amor no órgão sexual masculino recetor superior" (leia-se, manápula) não paga imposto mas é pecado mortal apesar de muito usado por padres, seminaristas e professores universitários.
Mas também causa divórcios porque nesses dias as mulheres têm o olfato apurado e, por causa disso, descobrem perfumes no pescoço dos homens que nunca deveriam descobrir.
Atrás do perfume vêm as discussões, a louça partida e, como nem todos os homens são como o Carrilho que aguenta estoicamente, a pancadaria e, por fim, os assassinatos.


Eu fui ao ginecologista!
Um velhote todo divertido.
Fui lá com a ucranianazinha pois, como já toda a gente já sabe, sofre de endometriose.
Eu arranjei-lhe Transtec 35 microg/h que ela cola 1/4 quando começa a sentir uma dorsita. Depois, quando a coisa aperta, vai Naproxeno.
Antes de ir, estive a investigar todo o seu passado clínico da ucranianazinha para escrever um "relatório médico" para o médico poder, rapidamente, ter acesso a toda a informação.
Claro que ela dizia "O médico não vai querer ler nada disto e, se for bom, olha para mim e vê logo o que eu tenho."
 
Mas eu lembrei-me de uma história de um médico.
Um paciente foi ao médico e, às perguntas "doí-lhe isto, doí-lhe aquilo," respondia sempre, "eu vim cá para o Sr. Doutor me dizer o que eu tenho e não o contrário."
Ao fim de 5 minutos o médico disse "O Sr. vai ter que ir a um médico mas a um veterinário pois eles é que descobrem tudo sem o paciente falar. Mas aviso-o já, na grande maioria dos casos, o tratamento consiste no abate sanitário."

Vamos então ao velhote.
Foi no Arrábida, custou 70€ e o velhote chamava-se Dr. António Alves.
O velhote é muito simpático e engraçado como se exige em alguém com tal especialidade.
Mas, na conclusão, disse uma coisa interessante.
Se uma mulher tem dores menstruais, a primeira coisa que tem a fazer é interromper a menstruação tomando pílulas de forma contínua.
Apontou a pilula "Esogestrel 0.15 mg + Etinilestradiol 0.02 mg" (conhecida por Merchion) que se vende em pacotes com 63 pastilhas (que dão para 2 meses), e tomar disso até pelo menos aos 50 anos.
Se, no entretanto, quiser tentar engravidar, interrompe o tratamento.
Good bye menstruação.
Só assim é que se pode parar a endometriose de evoluir.

Ai mas isso não é natural!
Lá na Ucrânia as pessoas não gostam de tomar comprimidos, só tomam coisas naturais como chá de limão (com rodelas de limão lá dentro), mel, pólen e geleia real.
Dizem que é por não serem naturais mas a verdadeira razão é o preço.
Os medicamentos não são comparticipados e uma carteira de 63 pílulas custa cerca de 450 Hryvnas (15€).
Quando uma professora universitária ou um médico ganham 3200 Hryvnas (110€) por mês para pagar as despesas todas, já vêm que não é possível tomar comprimidos.
Se calhar por isso é que as pessoas morrem por lá tão novos, não tendo nada a ver com Chernobyl.

Terá a menstruação alguma função biológica?
Cada vez mais pessoas concluem que não.
Que é apenas um defeito que a Seleção Natural não conseguiu corrigir.
Apenas causa desconforto, dor, perda de ferro (anemia) e de dias de trabalho e de brincadeira.
E, como já disse, faz os homens gastarem o seu orçamento em putas, vinho e idas ao futebol com todas as consequências macroeconómicas nefastas que dai nascem e mesmo incidentes diplomáticos que podem levar à guerra na Europa, entre os países do Norte e os desgraçados dos países do Sul ,que têm "o défice mais baixo da história da democracia".

Concluindo.
Se tem uma mulher rabugenta, sempre com "dores de cabeça" e irritadiça, interrompa-lhe a menstruação enfiando-lhe pílulas todos os dias até à sua morte (por causas naturais ou outras).
Mesmo se tiver uma filhinha que apenas não quer ir à piscina ou à ginástica argumentando "Pai, são coisas que não te posso contar" meta-lhe na bebida sem açúcar uma pílulasinha que isso logo passa.
No caso de ter uma sogra ainda abaixo dos 50, aplique-lhe o mesmo tratamento que vai ver que a sua vida vai melhorar significativamente.
Pouca dinheiro não só no vinho e nas putas como as pílulas (que uma caixa com 63 custa 1,34€) ainda lhe vai permitir poupar dinheiro em pensos e outras porcarias que as mulheres gastam.

Será natural andar de carro?
Há tanta coisa que não é natural, desde andar de carro e usar sapatos até beber água desinfetada.
Mas termos acesso a coisas tecnológicas é o que permite que vivamos até aos 90 anos de idade (e que trabalhemos até aos 70 anos com ocupações leves e a viver com acesso a muitos bens e serviços) quando os antigos só duravam até aos 30 anos (como Jesus, ok, foi por meios tecnológicos que o despacharam para junto do Pai) e tinham que trabalhar de sol a sol a cavar terra para passar uma vida de fome e de miséria.
Homens, vamo-nos unir e acabar com a menstruação.

Autor desconhecido

1 comentários:

Anónimo disse...

Sr professor menos menstruação e mais economia que a esquerdalha ta com saudades

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Best Hostgator Coupon Code