quinta-feira, 27 de abril de 2017

Venezuela - Os esquerdismos, a pobreza e a ditadura

Boa tarde amigos.
Bem sei que tenho andado muito pouco activo!
Como não encontro razão substancial para, de repente, a minha mente ter feito um shut down, atiro as culpas para o evoluir da idade ou, mais provável, para a Ucrânianazinha.
 
Estas últimas semanas foram difíceis.
A mocinha não tem assistência médica. Acontece, de forma compreensível, que os estrangeiros que estão em Portugal, apenas têm acesso ao nosso SNS se tiverem visto de residência. Como não tem, tem que invocar o seguro de saúde que é o mesmo que dizer que tem que pagar do seu próprio bolso.
Então, tendo eu arranjado uma consulta de dermatologia na Dr.a Natividade Rocha pro bono e sendo que o diagonóstico foi "melanoma", a mocinha andou, tem andado, muito preocupada de forma que ontem o excisou na Clínica Douro Centro Médico que fica na Boavista-Porto.
Eu não fui (talvez estejamos afastados de forma permanente e irreversível).
Agora, são mais 15 dias de stress à espera dos resultados.
Se vier Positivo, há que ir outra vez à faca :-(
 
Os esquerdistas e a Venezuela.
Mas hoje quero falar de outras coisas, de como os esquerdistas tanto defenderam a revolução esquerdista na América do Sul.
Sim, mesmo aquele que agora banqueiro no Banco de Portugal onde lá está só a mamar dos nossos impostos.
Sim, a mamar dos nossos impostos porque, se não fosse a maquia que lá recebe sem nada fazer (porque também não o sabe fazer) essa massa entraria no orçamento de estado como receita.
Sim, estou a falar daquele que tanto falava contra o capitalismo mas que, assim que meteu a mão à massa, logo se calou.
Sim, afinal, foi aquilo tudo porque queria mamar na vaca das mamas gordas.
Agora vou falar no nome dele o que, com certeza, é um carimbo para mais um processo.
Sim, estava a falar do Sr. Professor Doutor Louçã.
 
 
Fig. 1 - Também eu gostava de ter qualquer coisinha no Banco de Portugal

 
A esquerda é a mãe da pobreza e da ditadura.
A ideia de pegar no que os ricos têm e dividi-lo pelos mais pobres parece levar a uma sociedade mais justa e em que as pessoas são mais livres.
Os esquerdistas chamam a quem é mais rico os exploradores, especuladores, esbanjadores e, aos outros todos, explorados, esforçados, trabalhadores.
Pegando na riqueza dos patrões, fiquemo-nos nos 10% da população, e dividindo-a pelos  restantes 90%, com certeza que vamos libertar os trabalhadores do jugo dos patrões, da necessidade de engolir sapos para poder ter o que comer ao fim do dia, da ditadura dos horários e das metas impostas pela avaliação de desempenho.
Isto, por parecer lógico, é que consegue convencer uma percentagem significativa da população. 
 
Se fizermos uma análise ao eleitorado das esquerdas.
Os esquerdistas colhem os votos das pessoas menos instruidas e mais mamonas.
Nas esquerdas antigas (maioria no PC e no PS) vemos velhos desdentados e analfabetos, daqueles que o José Cid disse virem de um sítio qualquer e, por isso, sofreu um boicote qualquer mas estava errado pois a maioria destes está lá para o Sul.
Nas esquerdas modernas (maioria no BE e ainda no PS) vemos filhos com 30 anos que vivem à custa dos pais e fundionários públicos que não fazem a ponta de um corno.
Certo, por esta análise, eu deveria ser do BE ou de coisa pior como o Partido dos Animais e da Natureza que é outra cambada de mentecaptos.
 
Hoje entrou uma vespa no gabinete de uma colega.
Veio a correr gritando "Tenho lá uma vespa que deve ter 20cm, anda lá matá-la" (bem sei no que estão a pensar, que este erro resulta de os homens mentirem às mulheres relativamente à fita métrica).
Eu defendi-me logo "Eu? Para ser despedido? Chama é a Liga de Defesa dos Animais e eles que a adoptem como animal de estimação pois é bem menos perigosa que esses cães assassinos que atacam crianças e que eles defendem."
Não existe qualquer diferença entre o frango que está assar no espeto, o porco cortado em febras no talho ou o cordeiro assado no forno e qualquer outro animal seja cão, gato ou piriquito.
Se se mata o frango, também se pode matar o cão.
 
Porque a ideologia esquerdista leva à estagnação económica.
Por variadíssimas razões estudadas e comprovadas pela Ciencia Económica mas, para não perderem tempo, vou apenas falar do risco.
 
Para haver crescimento, novas ideias têm que ser implentadas.
Todos nós que fazemos alguma coisas na vida (e isto não se reduz à nossa vida), achamos que eramos capazes de gerir a nossa "empresa" como está a ser gerida.
Depois de irmos uma dúzia de vezes ao barbeiro já nos achamos capazes de cortar cabelo, de andarmos um anito no ginásio, já nos achamos capazes de ser personal trainers daquelas gajas boas, depois de alguns anos no nosso emprego, já sabemos fazer tudo em piloto automático.
Olhando para uma sociedade assim, em que cada dia se repete o que se fez no dia anterior, os patrões são dispensáveis.
O problema é que para haver crescimento económico e desenvolvimento é preciso que hoje, com o mesmo esforço, consigamos criar mais valor do que criamos ontem e isso está apenas ao alcance de alguns.
 
A economia é tal e qual a escola.
Olhando para as crianças no primeiro dia de aulas, nada as separa. Mas, começando os testes, há umas que têm suficiente e outros, aparentemente iguaisinhos aos demais, têm excelente.
Digamos que a mente das crianças, aquele tecido gelatinoso que está dentro dos seus crânios, numas crianças tem mais capacidade de resolver os problemas dos testes que nas outras.
Na economia é igual, há pessoas que têm mais capacidade de criar valor, mais capacidade inventiva, inovadora, de observar oportunidades de criar valor e de implentá-las de forma eficiente.
 
Mas inovar tem riscos.
Se é verdade que apenas uma minoria de pessoas é criativa, existe ainda o problema de o lançamento de um novo produto no mercado acarretar custos iniciais e pode resultar, com grande probabilidade, num fracasso o que implica um prejuizo para o seu inventor.
Então, se o produto tiver sucesso (i.e, se o novo produto for entendido pelos consumidores como algo com maior valor do que o bem que vem substituir), tem que haver uma margem para compensar o risco do fracasso.
Em termo de esperança matemática, sendo
  LPA= Lucro do produto antigo (lucro normal, aceitável pelos esquerdistas)
  LS = Lucro em caso de sucesso
  PF = Prejuizo em caso de fracasso
  ProbS = Probabilidade de sucesso
O inventor apenas lançará o novo produto se: 
    LS * ProbS - PF * (1-ProbS) > LPA
Se, por exemplo, a probabilidade de sucesso for de 5% então, o lucro de lançar com sucesso um novo produto terá que ser mais de 20 vezes o lucro aceitável pelos esquerdistas.
Sendo assim, quem tiver sucesso, ficará rico e será atacado pelos esquerdistas que se "esquecem" que essa inovação apenas aconteceu porque o individuo correu o risco de perder as suas poupanças num fracasso mais que certo.
Tal como na raspadinha, sem o engodo do prémio gordo, não há inovação.
E por cada raspadinha premiada há muitas e muitas que fracassam.
 
Porque a ideologia esquerdista leva à repressão.
Porque os esquerdistas nunca reconhecem que estão errados.
Quando a economia pára,os esquerdisa em vez de arrepiarem caminho, acham sempre que é preciso "aprofundar o processo revolucionário".
E esse aprofundar é retirar mais aos ricos e dar mais aos pobres.
É atacar os especuladores, os exploradores do povo e os populistas onde se incluem os seguidores do Fethullah Gülen, a Mary Le Pen e o Trump.
Como cada "aprofundamento" leva a mais afundamento, o povinho começa a ver que a coisa não dá resultado e os esquerdistas têm que se virar para um estado policial.
Os culpados de tudo são os especuladores internacionais, os americanos encabeçados pelo racista e sexista Trump.
 
Por falar no Trump ter ajudado as mulheres.
Na sociedade maxista em que vivemos é entendido que uma mulher para ter sucesso na vida tem que ser o mais parecido com um homem.
Mas as mulheres burras bonitas e sofisticadas não podem ter sucesso?
É isso que a Ivanka Trump quer dizer quando diz que o pai ajudou as mulheres.
As mulheres também podem ter sucesso pela sua beleza e têm que o assumir sem complexo de inferioridade.
Quem tem cão, caça com cão, quem não tem, caça com gato.
Um homem bonito também pode usar a sua beleza para ter sucesso na vida.
 
Fig. 2 - Se a Irina andasse tapadinha, tinha que fazer limpezas para ganhar a vida.
 
"As coisas demoram tempo a dar resultado"
Quando os esquerdistas veem a economia a desabar, pedem mais tempo.
Não é possível transformar a sociedade capitalista em que o homem explora o homem numa sociedade justa da noite para o dia.
Há muitos interesses a combater, há todo o sistema que é corrupto.
Agora até parece que sou presidente de um clube de futebol.
 
 
Fig. 3 - Se o Maduro fosse um democrata não haveria povo na rua a pedir eleições, ele próprio as marcava.
 
 
 
 
 
 


segunda-feira, 17 de abril de 2017

Isto é muito importante para os homens

A menstruação é um dos problemas mais grave na vida dos homens. 
Tenho a certeza que já estão a dizer "Fosca-se que o bloggista assassino pifou de vez" mas não, nunca estive tão lúcido.
 Apesar de a menstruação ser um defeito das mulheres (não gritem que vou já clarificar este ponto), afeta muito o relacionamento amoroso dos homens não só porque em 20% do mês a mulher não quer fazer daquilo mas também porque uma grande maioria fica irritadiça ou mesmo impossível de aguentar.
O grave disto é que é exatamente nestes dias que os homens se iniciam no vinho, nas putas e, mais grave ainda, no gravíssimo e degradante hábito de ver jogos de futebol.
Atrás do vinho e das putas, já sabemos, vem o défice, a dívida pública e os populistas de direita pois, os esquerdistas são apenas utópicos que procuram com as suas extraordinárias ideias construir a sociedade perfeita onde o homem não explora o homem.
 Já agora, o homem, a mulher, o porco, a galinha, o coelho, elefante, o leão do circo, o mosquito, mais não sei quantos animais e bebidas com açúcar não exploram o homem, a mulher, o porco, a galinha, o coelho, elefante, o leão do circo, o mosquito, mais não sei quantos animais nem bebidas com açúcar.
Por este andar em que os utópicos estão a tomar conta de tudo, qualquer dia a única coisa politicamente correta e possível sem pagar um imposto ou uma taxa será apanhar na bolha.
Melhor dizendo, bolha não é correto, no novo léxico esquerdista politicamente correto, é "fazer o amor no órgão sexual masculino recetor". 
Tenho que fazer uma pequena correção pois é "fazer o amor no órgão sexual masculino recetor inferior" porque "fazer o amor no órgão sexual masculino recetor superior" (leia-se, manápula) não paga imposto mas é pecado mortal apesar de muito usado por padres, seminaristas e professores universitários.
Mas também causa divórcios porque nesses dias as mulheres têm o olfato apurado e, por causa disso, descobrem perfumes no pescoço dos homens que nunca deveriam descobrir.
Atrás do perfume vêm as discussões, a louça partida e, como nem todos os homens são como o Carrilho que aguenta estoicamente, a pancadaria e, por fim, os assassinatos.


Eu fui ao ginecologista!
Um velhote todo divertido.
Fui lá com a ucranianazinha pois, como já toda a gente já sabe, sofre de endometriose.
Eu arranjei-lhe Transtec 35 microg/h que ela cola 1/4 quando começa a sentir uma dorsita. Depois, quando a coisa aperta, vai Naproxeno.
Antes de ir, estive a investigar todo o seu passado clínico da ucranianazinha para escrever um "relatório médico" para o médico poder, rapidamente, ter acesso a toda a informação.
Claro que ela dizia "O médico não vai querer ler nada disto e, se for bom, olha para mim e vê logo o que eu tenho."
 
Mas eu lembrei-me de uma história de um médico.
Um paciente foi ao médico e, às perguntas "doí-lhe isto, doí-lhe aquilo," respondia sempre, "eu vim cá para o Sr. Doutor me dizer o que eu tenho e não o contrário."
Ao fim de 5 minutos o médico disse "O Sr. vai ter que ir a um médico mas a um veterinário pois eles é que descobrem tudo sem o paciente falar. Mas aviso-o já, na grande maioria dos casos, o tratamento consiste no abate sanitário."

Vamos então ao velhote.
Foi no Arrábida, custou 70€ e o velhote chamava-se Dr. António Alves.
O velhote é muito simpático e engraçado como se exige em alguém com tal especialidade.
Mas, na conclusão, disse uma coisa interessante.
Se uma mulher tem dores menstruais, a primeira coisa que tem a fazer é interromper a menstruação tomando pílulas de forma contínua.
Apontou a pilula "Esogestrel 0.15 mg + Etinilestradiol 0.02 mg" (conhecida por Merchion) que se vende em pacotes com 63 pastilhas (que dão para 2 meses), e tomar disso até pelo menos aos 50 anos.
Se, no entretanto, quiser tentar engravidar, interrompe o tratamento.
Good bye menstruação.
Só assim é que se pode parar a endometriose de evoluir.

Ai mas isso não é natural!
Lá na Ucrânia as pessoas não gostam de tomar comprimidos, só tomam coisas naturais como chá de limão (com rodelas de limão lá dentro), mel, pólen e geleia real.
Dizem que é por não serem naturais mas a verdadeira razão é o preço.
Os medicamentos não são comparticipados e uma carteira de 63 pílulas custa cerca de 450 Hryvnas (15€).
Quando uma professora universitária ou um médico ganham 3200 Hryvnas (110€) por mês para pagar as despesas todas, já vêm que não é possível tomar comprimidos.
Se calhar por isso é que as pessoas morrem por lá tão novos, não tendo nada a ver com Chernobyl.

Terá a menstruação alguma função biológica?
Cada vez mais pessoas concluem que não.
Que é apenas um defeito que a Seleção Natural não conseguiu corrigir.
Apenas causa desconforto, dor, perda de ferro (anemia) e de dias de trabalho e de brincadeira.
E, como já disse, faz os homens gastarem o seu orçamento em putas, vinho e idas ao futebol com todas as consequências macroeconómicas nefastas que dai nascem e mesmo incidentes diplomáticos que podem levar à guerra na Europa, entre os países do Norte e os desgraçados dos países do Sul ,que têm "o défice mais baixo da história da democracia".

Concluindo.
Se tem uma mulher rabugenta, sempre com "dores de cabeça" e irritadiça, interrompa-lhe a menstruação enfiando-lhe pílulas todos os dias até à sua morte (por causas naturais ou outras).
Mesmo se tiver uma filhinha que apenas não quer ir à piscina ou à ginástica argumentando "Pai, são coisas que não te posso contar" meta-lhe na bebida sem açúcar uma pílulasinha que isso logo passa.
No caso de ter uma sogra ainda abaixo dos 50, aplique-lhe o mesmo tratamento que vai ver que a sua vida vai melhorar significativamente.
Pouca dinheiro não só no vinho e nas putas como as pílulas (que uma caixa com 63 custa 1,34€) ainda lhe vai permitir poupar dinheiro em pensos e outras porcarias que as mulheres gastam.

Será natural andar de carro?
Há tanta coisa que não é natural, desde andar de carro e usar sapatos até beber água desinfetada.
Mas termos acesso a coisas tecnológicas é o que permite que vivamos até aos 90 anos de idade (e que trabalhemos até aos 70 anos com ocupações leves e a viver com acesso a muitos bens e serviços) quando os antigos só duravam até aos 30 anos (como Jesus, ok, foi por meios tecnológicos que o despacharam para junto do Pai) e tinham que trabalhar de sol a sol a cavar terra para passar uma vida de fome e de miséria.
Homens, vamo-nos unir e acabar com a menstruação.

Autor desconhecido

sexta-feira, 7 de abril de 2017

O processo

Tenho que dizer alguma coisa sobre o meu processo.
Mas não o vou fazer porque me sinto cheio de raiva, de sentimento de injustiça ou pensando que, com isto, vou desmascarar seja quem for. 
É que, enquanto individuo, não penso ter sofrido qualquer dano, antes pelo contrário (como demonstrarei).
Faço-o apenas porque outras pessoas sofrem todos os dias o mesmo e não conseguem ter a liberdade de espírito para tomar a vacina de forma a deixar a forças malignas trabalhar à vontade.

De que terei sido acusado?
Um dia recebi um email de um advogado dizendo que eu escrevi neste blogg barbaridades em meu nome e da faculdade de economia do porto.
Vi logo que já estava condenado fosse do que fosse porque nunca jamais escrevi nada em nome de quem quer que fosse pois nunca fui para isso mandatado.
Bem, minto porque já escrevi "livros de termos" com as notas dos meus alunos, mas foi a única coisa que já fiz em nome dos meus patrões.
além do mais, desde o outro processo que sofri há 10 anos, condenado com o mesmo argumento, faço o mínimo possível em nome da minha entidade patronal (i.e., trabalho o mínimo possível), tendencialmente, zero.

Os escritos foram à comissão de ética.
Estes, tal qual o santo ofício, declararam que eu causava desprestigio à instituição.
Não cometi nenhum crime punido com 3 anos de cadeia (como prevê a Lei para coisas feitas fora do trabalho) mas apenas, o santo ofício, disse, cometeu um pecado que nos diminuiu o prestigio.
Isto sem nenhum perito em prestígio nem nenhuma fundamentação quanto à minha obrigação enquanto trabalhador de uma instituição de manter o seu prestígio.
Eu até perguntei a uma pessoa "E se eu andar nu num centro comercial, será que a comissão de ética se vai pronunciar"?
Pelos vistos sim, se for eu.

A pena disciplinar é o próprio processo.
O processo disciplinar é uma espécie de rede de aranha em que o visado, o inseto, se debate até perder as suas forças. Quanto, por um lado, mais injusto e estúpido for o processo e, por outro lado, mais forte for o inseto, mais se vai debater e maior vai ser o dano que vai sofrer.
É que, por um lado, quem acusa é pago à hora com dinheiros públicos tendo, por isso, um incentivo a distrair-se a inventar coisas para o seu patrão que quer o inseto condenado. Por outro lado, o inseto tem que pagar do seu bolso a defesa.
Assim, porque já sei como isto funciona, recusei-me sempre a receber qualquer carta ou a consultar qualquer peça processual.
Assim, não sei do que sou acusado, nem nunca o saberia pois seria qualquer coisa como "violação do dever de zelo" nem quero saber.
Se, por acaso, alguém o quiser saber, terá que o pedir a alguém, talvez ao reitor da universidade do porto.

O que será o dever de zelo?
Lá existe uma definição "O dever de zelo consiste em conhecer e aplicar as normas legais e regulamentares e as ordens e instruções dos superiores hierárquicos, bem como exercer as funções de acordo com os objectivos que tenham sido fixados e utilizando as competências que tenham sido consideradas adequadas."
Mas nunca ninguém diz quais são as normas legais e regulamentares, diz que ordens e instruções dos superiores hierárquicos foram violadas, apresentam os objetivos fixados e em que medida as funções se desviaram deles.
Fica lá apenas escrito "violou o dever de zelo"
Não será exatamente isto que vemos quando Joshef K. à sua afirmação "Estou inocente" ouve o acusador perguntar "Mas está inocente de quê?"
Como pode alguém dizer que está inocente de ter violado o dever de zelo se nunca lhe é dito o que é que violou?

No final, tive 30 dias de férias.
Estes 30 dias devem-me custar 1500€. Claro que eu ganho 3760€/mês mas, como não pago IRS e outros descontos, em termos líquidos vai ficar nos 1500€ de prejuízo (sim, eu estou no escalão mais elevado do IRS e ainda pago sobre-taxa).
Mas não dei 21 horas de aulas que correspondem a 10% do meu trabalho letivo anual.
Por isso, deixei de trabalhar 10% do meu tempo e cortaram-me 5% do meu rendimento.
Acho que foi um bom negócio, só tenho pena que não seja assim todos os semestres: depois de uma semanita de aulas, 30 dias de férias.
Se quiserem assim, assino logo por baixo.

Venham mais destas.
Não penso fazer lógica nenhuma uma pena como a que eu sofri. 
Se fizesse lógica, eu faltar ao trabalho seria positivamente visto pela minha entidade patronal (com o correspondente não pagamento) mas não, metem-me logo outro processo disciplinar.
Por isso, o processo disciplinar não passa de espírito de porco em que se tem que fazer o que se imagina que o inseto não quer que se faça.
Por isso, a pena que vamos sofrer é o próprio processo, vermo-nos acusados de nada, com a condenação mais do que certa por causa de coisas que não fazem qualquer sentido.

Quanto a mim, já estou imune a palhaçadas.

O meu conselho para todos os perseguidos.
Mentalizem-se que, façam o que fizerem, já estão condenados. Por isso, não façam nada.
Não recebam cartas, intimações nem leiam nada que diga respeito ao vosso processo.
Eu, já faz 10 anos, que não vou levantar o meu correio ao cacifo. Até já ninhos de rato lá deve haver.

Depois, metalizem-se que ter um processo é bom.
Esta aprendi com um amigo meu italiano.
É bom sinal não gostarem de nós no emprego porque isso traduz que o nosso salário está acima do valor das coisas que produzimos.
Quanto menos gostarem de nós, mais nos quiserem ver pelas costas, mais felizes devemos estar porque mais ganhamos acima das nossas possibilidades.
Mau sinal é quando gostam muito de nós: estamos a ser explorados.

Outra coisa é que, depois, temos mais um argumento para não fazermos nada: "Não vale a pena esforçar-me porque, faça eu o que fizer, já sei que não vão gostar de mim, eu sou um coitado de um perseguido".

Cumprimentem sempre os algozes e façam de conta que são uns desgraçados tontos.
Seja forte e faça-se fraco.
Seja inteligente e faça-se burro.
Odeie e faça-se amigo.
Troque-lhes as voltas que os coitados até vão começar a dizer, por vergonha, de terem feito tamanha maldade a um desgraçado imbecil "Não fui eu que fiz o processo, foi o reitor."

Tomem a vacina contra processos.
Deixem fluir, chato é ter dores de reumático mas até isso se ataca com umas pastilhas de Naproxeno.
Deixem fluir essas energias negativas, conversar muito e trabalhar pouco, pegar num lápis e dizer que vai fumar e, se mesmo assim a coisa não funcionar, vão ao médico de família e peçam 15 dias de baixa médica porque "Não consigo dormir e tenho ataques de pânico e já não consigo levantar o abono de família."

Por falar nisso.
Estou com tensão arterial alta e os meus dentes estão a caminhar para a frente o que, diz o meu médico, é devido ao stress.
Se não estivesse aqui a ucranianazinha (que quer ir às minhas aulas), já teria metido uns 15 dias a ver se a coisa melhorava.
E se 15 dias não chegarem, voltem lá que ele dá-vos mais 145 dias.
O meu falecido pai, entre baixas e dias na biblioteca sem fazer nada, esteve apenas 9 anos seguidos, desde os 61 até se reformar por limite de idade já passava dos 70.

Um abraço camaradas.


Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Best Hostgator Coupon Code