quarta-feira, 7 de outubro de 2015

Hoje apetece-me falar sobre a Vespa Assassina

E se me apetece falar disto, é disto que vou falar. 

A Vespa Asiática já chegou a minha casa.
No outro dia estava a ver televisão e um insecto muito maior que o normal entrou pela janela. Era a tão famosa Vespa Assassina.
Fiquei com medo mas, como o nosso povo diz "um de cada vez, não tenho medo de ninguém", fui buscar o meu mata moscas que guardo para aquelas noites infernizadas por um mosquito (quem já não passou uma noite terrível a tentar, com a almofada, a matar esse bicho que faz zzzzzzzzzzzzzzzz!).

Foi um duelo de titãs.
O bicho encarou-me, virou-se a mim e eu fffffffffff.
O bicho perdeu longo terreno mas, dando um volta, voltou ao ataque.
Novamente levou com fffffffffff.
Mais uma volta, desta vez mais larga como que a perder energia e altitude mas, fixando novamente o olhar em mim, piscou o olho à direita depois de o ter piscado à esquerda, baixou a cabeça e vem disparada novamente a mim, "CARGA" gritou a vespa e eu fffffffffff.
Depois do meu terceiro contra-ataque o já parecia o Nóvoa, pensando para as suas patinhas "Não vale a pena que este ffffffff é pior que o Passos Coelho."
Virou costas mas eu fui atrás dela com o meu fffffff.
Agora recuou, virou-se para tentar fugir mas bateu várias vezes na janela a tentar fugir mas já era tarde, levou o fffffffff final..
ZZzzzzzZzZZzZzzZZzZZ pum.
Ainda se tentou meter num buraquito entre a janela e máquina de secar roupa mas eu acabei com ela à moda antiga, esmagada.


Fiquei a saber.
Que o bicho é grande mas não tão grande como pensava. Aquelas imagens que mostram um insecto do tamanho de uma lagosta são manipulações.
Também fiquei a saber que, armado de mata-moscas, não é preciso saber kung fu para dar cabo do bicho. Pode lutar um bocadito mas não tem hipóteses.

Vamos à biologia da vespa.
O bicho tem um ciclo anual.
Quando os dias começam a aquecer, em finais de Março, uma vespa mestra acorda da hibernação e faz um pequeno ninho onde deposita 30 ovos. Depois, alimenta as 30 larvas com carne de abelha e, em meados de maior, as largas transformam-se em 30 vespas escravas. A partir deste momento, as escravas começa, a construir um ninho muito maior (em forma de bola) de onde a vespa mestra nunca mais sai (escrevi a bold porque esta característica vai ser importante). Na sua nova mansão, a vespa mestra deixa de trabalhar e dedica-se apenas a por ovos, uns 20 por dia.
O ninho vai crescendo em tamanha e em número de escravas de forma que, lá para fins de Julho atinge as 1000 (talvez um poucochinho mais). Nessa altura, a vespa mestra começa a preparar a próxima geração, começa a pôr ovos que vão dar origem a umas centenas de novas vespas mestras (e também umas centenas de machos). As novas vespas mestras vão saindo do ninho e comem por sua conta.
Chegando o frio, finais de Outubro, a velha vespa mestra, todas as suas escravas e os machos morrem e as novas vespas mestras escondem-se para hibernar dando, na Primavera seguinte, início a uma nova geração de vespas.

Como se combatem as vespas assassinas.
Identificado o ninho, normalmente no cimo de uma árvore ou num beiral de uma casa, chama-se os bombeiros que o queimam com um maçarico na ponta de uma vara com 20 ou 30 metros (os ninhos são em locais altos).
É necessário chamar os bombeiros porque há perigo de incêndio.

Eu queria falar disto porque a política de combate está errada.
A destruição é ineficaz e prova disso é o facto de cada vez haver mais ninhos.
É ineficaz porque é precisa de um carro de combate a incêndio com 4 homens (de apoio) e  um lança chamas com 30 metros.
É ineficaz porque nas cidades há muitas casas desabitadas onde, uma vez instalando-se lá o ninho, não é possível destruí-lo. São os mesmos locais onde a maioria das pombas faz o ninho.
Então é preciso uma estratégia diferente.


Um tiro de caçadeira.
Apesar de as entidades públicas desaconcelharem o tiro de caçadeira, apenas o fazem porque não percebem nada do assunto.
Vejamos as contas.
Um tiro de caçadeira tem 250 bagos de chumbo.
A uma distância de 20 m, 75% dos bagos atingem o ninho o que dá 180 bagos. Então, a distancia média entre dois bagos que entram no ninho é inferior a 3 cm.
Temos que concluir que a grande maioria das vespas vai morrer e, entre essas vespas, muito provavelmente, a vespa mestra vai à sua vidinha.
Vespa mestra morta, mesmo que escapem vespas escravas furiosas, como mais ninguém põe ovos, a bicharada acaba por morrer quando vier o inverno e sem deixar semente.

Vamos supor que a vespa mestra escapa com vida.
O ninho vai desprender-se da árvore, cair ao chão e muitas vespas escravas vão escapar masa vespa mestra fica sempre lá dentro (vêm porque o bold era importante!).
Como a vespa mestra não sai do ninho, pega-se no dito cujo e mete-se dentro de um saco de plástico que se fecha herméticamente. A mestra acaba por morrer à fome e com falta de ar e sem deixar semente.

Envenenamento.
Se o ninho estiver escondido numa casa abandonada não há forma de lhe dar o tiro.
Então, tem que se usar a técnica do Cavalo de Troia.
Como uma vespa pode transportar 0,25g de peso. apanham-se vespas numa armadilha, cola-se-lhes ao corpo um algodão empregnado ecomm veneno e libertam-se as ditas cujas.
O veneno pode ser uma coisa parecida com o famoso "remédio do escaravelho".
A vespa vai a correr para o seu ninho e, quando lá chegar, durante a noite vai envenenar as suas queridas irmãs.
Se não morrerem todas à primeira, com o passar dos dias, haverá mais vespas na armadilha que levarão nais "dose" para casa.

Isto também é Economia.
Porque as Vespas Assassinas matam as abelhas todas (dão a sua carne a comer às filhinhas).
Porque os nossos bombeiros andam numa fona a matar vespas quando deveriam estar a fazer outras coisas.

Sexta feira vou dizer porque a derrota do PS deixou a Ana Gomes chocada.a ponto de ter soltado uma lágrima em directo.

E logo eu que nem no massacre de Santa Cruz (em Timor) chorei.

Pedro Cosme Vieira

7 comentários:

Tiro ao Alvo disse...

Matar vespas a tiro? Veja o prof o que aconteceu em Vila Verde, há dois anos: https://www.google.pt/url?sa=t&rct=j&q=&esrc=s&source=web&cd=1&cad=rja&uact=8&ved=0CB4QFjAAahUKEwiwifDNnLHIAhXCWxoKHU0sBO4&url=http%3A%2F%2Fwww.as1001noites.com%2Fvespas-nos-ceus-apicultores-de-cacadeira%2F&usg=AFQjCNFeAB9qK9Si5OaMMk162TVdWOxeKA

Pedro Renner disse...

Parece que a abelha melífera japonesa tem uma solução:
https://www.youtube.com/watch?v=Gv6F7RHLIKU
Vi, a uns anos, um documentário, de cerca de uma hora de duração, sobre esta vespa asiática. O "link" acima, em versão brasileira (penso que a voz é das mandíbulas da Juliana Paes), é apenas um excerto deste programa.
Aliás, o tal programa mostrava os japoneses a torrar estas vespas, ou na chapa ou no forno, parece que isso é um petisco. Da próxima vez, ao invés do mata-moscas, tente besuntá-la com manteiga... a vespa, né!

Pedro Renner disse...

O documentário completo a que me referi está aqui:
https://www.youtube.com/watch?v=R65g3D27Lng

Nuno Barreto disse...

As vespas grandes que aparecem nas fotos são de outra espécie, a Vespa mandarinia (com 5cm), que felizmente não está cá. A que está cá à a Vespa velutina (3cm)

Económico-Financeiro disse...

Estimado Tiro,
Mas a caçadeira não deixa de ser uma óptima arma para destruir as vespas assassinas. Não há é necessidade de dar 20 tiros, bastam um ou dois para matar a vespa mestra e, depois, as outras acabam por morrer sozinhas. Mas, se quiserem dar o gosto ao dedo, força no gatilho pois um cartucho só custa 0,30€!
Por causa da proibição da caça, não se pode andar pelo monte com a caçadeira carregada mas a solução é uma pessoa levar a arma, outra os cartuchos e só se encontram para carregar a arma no exato local do massacre.
O PAN que nos perdoe que é por uma boa causa (salvar abelhas)!
pc

Tiro ao Alvo disse...

Fiquei sem saber se o prof leu o que aconteceu, lá para as bandas de Vila Verde, quando um grupo de caçadores resolver matar as vespas velutinas, que é, julgo eu, a designação "cientifica" das vespas asiáticas. Se não leu, leia que vai gostar.

Económico-Financeiro disse...

Estimado Tiro ao Alvo,
Li o texto e lá diz que o uso da "caçadeira" é eficaz. O que eu acrescento é que
1) Apesar de o disparo de 10 pessoas em simultâneo ser eficaz, com a previsível multiplicação dos ninhos que haverá de ano para ano, não será praticável.
2) Bastando apenas um ou dois tiros certeiros para destruir um ninho, será mais económico pois a operação poderá ser realizada por uma pessoa sozinha.
A questão que é preciso combater é o mito de que, com um tiro de caçadeira, muitas vespas vão fugir mas esse risco não existe pois as vespas escravas não se conseguem reproduzir.
Mesmo, mandat o ninho abaixo com uma vara, mete-lo dentro de uma saca plástica e enterrá-lo ou afogá-lo é suficiente para destruir o ninho pois a vespa mestra nunca sai do ninho.
1ab,
pc

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Best Hostgator Coupon Code