sexta-feira, 23 de maio de 2014

Vem aí mais uma vitória derrotante

As europeias não servem para nada. 

Dizendo-se que o orçamento europeu anual é de 135 mil milhões de euros, parece que a União Europeia é muito importante mas, atendendo a que isso representa apenas 1.05% do PIB, temos que concluir que não tem importância nenhuma. 
Em cada 1000€ de riqueza criada na União Europeia, cerca de 400€ são geridos pelo governo de cada  país e apenas 10€ são geridos pela UE e grande parte dessa verba vai para a agricultura. 
Então, se um voto nas legislativas já vale muito pouco, votar para as europeias vale 40 vezes menos. 

Fig. 1 - Eu não tenho culpa que, procurando "Europeias" nas imagens do Google, apareça o 1.º campeonato nu de futebol. Nestas eleições, eu votava-me em cima da urna.

O que eu quero que aconteça.
Que o Seguro ganhe, por quanto mais melhor pois, desta forma, o PS continua no rame-rame a caminho da grande derrota que irá acontecer em 2015.
Se o Seguro perder, vai aparecer um falhado igual ao Seguro, tipo António Costa, mas, como o nosso povo está sempre à espera de um  dão sebastião que o venha tornar rico sem trabalhar, um euromilhões da governação, se o gajo não se cansar de repetir "nós podemos" e "nós vamos pelo caminho do crescimento", o povinho, tipo as criancinhas que foram atrás da flauta mágica, podem embarcar numa aventura idêntica ao que vivemos com o Guterres e com o Sócrates. 
Discursos bonitos, inflamados e sem conteúdo captam mais votos que discursos de verdade, onde é referido que é preciso cortar despesa e aumentar impostos.
E como eu não quero votar nem fazer campanha pelo bicho, vou faltar à chamada. 

Fig. 2 - Há coisas que não vale a pena fazer. Uma delas é correr na praia atrás das gaja boas e outra é ir votar nas próximas Europeias.

Além do mais, o Rangel, candidato do PSD, só diz barbaridades.
Já ninguém se lembra mas dizer que dizer barbaridades é mau é tão mau como dizer que dizer conversa de preto é mau. Isto porque barbaridades é a conversa dos povos bárbaros que são os do Norte da Europa. Mas vamos esquecer isso.
O Rangel vem com a conversa que "temos um mar enorme e riquíssimo" é conversa para adormecer mortos. Isso é tudo mentira.
Mar riquíssimo tem Angola, cheio de petróleo e a Noruega não só com petróleo e gás mas também com bacalhau.
O nosso mar não presta para nada. Apenas é bom para tomar banho de água muito fria que até parece congelar os tim-tins.
Penso que quem tomar um banho no nosso riquíssimo mar gelado, nos seguinte 5 anos não consegue fazer filhos, nem com uma caixa de 360 pílulas viagras generis a coisa lá vai (a 0.50€/pílula). 
Imagino que até um preto fica com a coisa do tamanho da de um chinesinho de 2 anos.
Coitado do Rangel a quem o Passos não liga patavina e o Portas até pensa que ele não existe. 

Fig. 3 - Terei uma grande vitória se tiver mais de 2 votos (que são o meu e o da minha mulher).

E como vai o nosso portugalzinho?
Tem altos e baixos.
Os baixos é que o governo anunciou que ia avançar com não sei quantas medidas eleitoralistas e as taxas de juro aumentaram enormemente. 
Se no dia 9 de Maio a taxa a 10 anos estava nos 3.50%/ano, no dia 21 de Maio ultrapassou os 4,1%/ano. Não parece nada mas um aumento de 0.6%/ano sobre toda a nossa divida pública representaria 1300 milhões € por ano a mais de despesa pública. 

Fig. 4 - Consegui esta foto do casamento do Paulo Rangel (sim, sim, é com a Ferreira Leite).
Meu Deus afasta de mim este cálice.

Os altos. 
É que o governo teve que rapidamente arrepiar caminho e anunciar que, afinal, vai avançar com a resolução do problema das empresas públicas de transportes.
Penso que o nosso futuro será cada vez mais assim: o governo diz que vai fazer uma maluqueira qualquer e as taxas de juro sinalizam logo que é preciso arrepiar caminho.
E por hoje fico-me por aqui pois tenho que entrar em período de meditação.

Fig. 5 - Com esse par de meditações vais dar cabo das costas. Deverias segurar o peso com os pés.

Pedro Cosme da Costa Vieira

1 comentários:

Daniel disse...

Gostaria de saber qual a % das nossas leis que são feitas em Bruxelas. Aposto que são mais de metade.

A Alemanha diz que 80% das suas leis são feitas em Bruxelas, e se isto é verdade, então as europeias são muito mais importantes que as legislativas (que são só uma fachada, é tudo decido por nós).

Questões como se devemos permanecer no euro, (ou mesmo da UE,) tb se decidem nas europeias.

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Best Hostgator Coupon Code