terça-feira, 21 de junho de 2011

E a festa acabou com um grande morteiro

Quando eu era criança, lá na minha aldeia, havia uns arraiais popularuchos.
De manhã havia a missa cantada com sermão (onde eu cheguei a mostrar os meus dotes vocais) e à tarde comiam-se umas bifanas ao som de uns cantares ao desafio e de uma banda muito fanhosa de música dita clássica.
À noite havia o arraial que começava sempre com um grupo de ceguetas, os Catarrabios, e continuava com uns mancos, os Filhos da Torre, que cantavam musicas brejeiras que, com as horas, evoluíam para as obscenidades. Volta e meia, o povo tapava-me as orelhas.
Quando chegava à meia-noite começava o fogo de artifício.
Trau, trim, trau trau, Pum,
Depois vinham os foguetes de lágrimas,
Fiuuum, tau tau, lágrimas brancas, shiiium, tau.
Fiumm, tau tau, lágrimas vermelhas e verdes, shiiummm, tau tua tau,
Para anunciar o fim, vinha o morteiro
Fiumm, BBUUUUUMMMMMMMMMMMMMMM.
Era a debandada com os ouvidos a zunir.
Fig. 1 - A grande morteirada

O governo Sócrates também acabou com uma grande morteirada
O governo do Sócrates também teve missa cantada, banda de música, deu de comer bifanas a muita gente e acabou com o fogo de artificio.
Fium, pum, está tudo bem, trim, tim, tum, o défice está nos 5.9%

Depois vieram os foguetes de lágrimas,
Fium, pum, brum, isto está bom, corta salários.
Fium, pum, brum, isto está bom, corta o RSI.
Fium, pum, brum, isto está bom para não dizer que está óptimo, corta os abonos.

Por fim,
Shiummm, BBUUUUUUMMMMMM, o défice reduziu-se em 89% BUUUUUMMMMMMMMM
UUUUUMMMMMMMM
89% de quê?
BUMMMM BUMMMMM
Como o défice era 9.1% do PIB, então passou para 1,0% do PIB.
BBUUUUUUMMMMMMMM
Fium, pum, está tudo bem para não dizer óptimo, trim, tim, tum, o défice está nos 6.8%

E há pessoas que acreditam que a morteirada servia para desentupir os ouvidos.
Fig. 2 - A grande bomba

E o novo governo?
Não me vou esticar muito mas apenas dizer que tem três pessoas extraordinárias e que a sua escolha pelo PPC mostra grande coragem e vontade de resolver o buraco em que estamos.
O Álvaro Santos Pereira, Vítor Gaspar e Paulo Macedo têm 99% de probabilidade de quererem implementar as políticas certas que irão resolver a nossa situação.
Fica 1% para a probabilidade de o PSD dos autarcas mandar o governo abaixo.
O mais complicado vai ser o Ministério da Economia com a necessária reforma do mercado de trabalho.
São tão bons que, se me dessem a escolher entre ser eu o ministro ou eles, preferia que fossem eles. Eu começo-me melhor que a eles pelo que só dava 0.1% de probabilidade de vir a ter sucesso.
Mas querer é diferente de fazer!

Fig.3 - Pense que os problemas já estão resolvidos e tenha bons sonhos

E o Dr. Fernando Futre Nobre?
Foi importante para roubar votos à esquerda (aos PSistas e aos broquistas) mas deu votos ao CDS. No global melhorou a estabilidade da solução governativa CDS+PSD.
Cumpriu a sua função e o PPC fez bem em apresentá-lo como candidato a Presidente da Assembleia da República.
Estou a imaginar os discursos do Dr. Futre Nobre a abrir as sessões:
Umm, euuu, seimen, chiineeeses, euuu, tenhuuu, umm tiro na cabeçaaa, ummmm, digammm, ahaaha
e passadas duas horas,
Aaaaberta.
A coisa ficou bem resolvida e vai cair no esquecimento.

Pedro Cosme Costa Vieira

Fium, pum, brum, isto está bom para não dizer que está óptimo, sobe os medicamentos.

0 comentários:

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Best Hostgator Coupon Code