domingo, 17 de julho de 2011

O mito dos pategos: os ratinguistas são malucos

A saúde das Contas Públicas
Vou um gráfico simples que relaciona a dívida pública dos países da OCDE (pontos percentuais do PIB) e a sua variação média ao longo dos últimos 10 anos (aumento por ano em pontos percentuais do PIB).
Classifico o domínio em três zonas: Boa, Média e Má.

Fig. 1 - Dívida pública (% do PIB, 2009) e o seu aumento médio por ano (1999-2009), BM

Com uma análise simples de duas variáveis disponíveis publicamente (Banco Mundial) fica claríssimo que, na Zona Euro (marcas a vermelho), os casos mais graves são :
     1.º - Grécia
     2.º - Portugal
     3.º - Itália
     4.º - França
     5.º - Irlanda
Que a Alemanha está apenas na Zona Média e que a Espanha aparece já na Zona Boa.
A Bélgica está na Zona Média.
Afinal, não é por acaso que os "mercados atacaram" a Itália e têm deixado a Bélgica e a Espanha em paz.
Bem queríamos que eles se afundassem. É como aqueles que todos os días dizem que o FCP vai terminar a série de vitórias. Que esperem sentados. Dá-lhes Jorge Nuno.

A Alemanha tem problemas de Contas Públicas e não pode andar a dar dinheiro a toda agente como se fosse o Pai Natal.
O país com contas públicas mais saudáveis são a Finlândia mas é um país muito pequeno. É como o pisco alimentar 4 ou 5 cucos. Há que ter juizinho na cabeça.

Fig. 2 - Não qeuro saber, quero paparoca. Não olhes assim e vai trabalhar.

Os dirigentes portugueses, começando no Presidente da República e passando pelos grandes financeiros, podem berrar muito mas isso só serve para provar duas coisas:
  Primeiro: Que somos governados por um bando de incompetentes.
  Segundo: Somos governados por um bando de mentirosos.

Fig. 3 - Um futuro dirigente português: "Afianço que estou a olhar para as sardas".

Será assim que Portugal vai aumentar a sua credibilidade?

O que serão os milagres?
Quando decidem que aconteceu um milagre dizem "aconteceu uma cura que não sabemos explicar".
Mas isto é a definição de ignorância. Acontecem coisas que eu não compreendo, que eu não sei explicar.
Então a minha vida está cheia de milagres. Mas eu não acho isso?
Mas há nais um pormenor.
É a ignorância dos que pensam que sabem tudo. Daqueles que não aceitam a sua limitação intelectual.
Então, quando ouvir alguém dizer "não compreendo como fazem isto a Portugal, ratinguistas e os 'mercados' são uns malucos, blá. blá, blá" deve ser lido como
"Eu sou um ignorante mas tenho a mania que sou o maior".

Pedro Cosme Costa Vieira

1 comentários:

Pedro Ferreira disse...

eu sou ignorante, não percebo nada de economia mas acho interessante esta analise, que peca por se esquecer porque que o rating da Franca, USA e Reino Unido, por exemplo, não é baixado como o português, uma vez que se encontram na mesma zona do gráfico que a divida portuguesa.Isto para não mencionar que o rating da Espanha é inferior ao dos usa, embora nesse gráfico a Espanha esteja numa zona boa e os USA numa zona ma. Parece-me que a explicação passa não só pela analise simplista de um gráfico mas por um conjunto de factores pouco "honestos" que vão alem na analise económica pura e dura. Quanto aos governantes portugueses, parece-me mais que os mesmos estão mais contra o facto de outros países como mostra esse gráfico se encontrarem numa zona semelhante a portuguesa e não sofrerem as mesmas descidas em termos de rating que Portugal e expressam a sua indignação de forma politicamente correcta dizendo que Portugal não merece essa descida, para não dizerem que mais meia dúzia de países importantes a merecem também e assim ficarem bem vistos perante esses países.

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Best Hostgator Coupon Code